terça-feira, 24 de julho de 2012

História dos Campeonatos Mundiais de Basquete 1950-1967 - A Era Sul-Americana

1950-1967     1970-1990     1994-2014     2018-...
The History of the FIBA World Championship
La Historia del Mundial de Baloncesto



1950 – Mundial de Buenos Aires, na Argentina

O 1º Campeonato Mundial de Basquete foi realizado na América do Sul por causa da situação caótica de destruição vivida na Europa após a 2ª Guerra Mundial. O mundo ainda vivia um momento bastante conturbado politicamente, e isso já deixou uma primeira marca: a Iugoslávia, sob o regime comunista, não aceitou enfrentar a Espanha, que vivia o regime do fascismo.

Os EUA, já no início, não se entusiasmaram com o torneio, ao qual sempre deram menos importância do que aos Jogos Olímpicos; foram representados nesse campeonato pelo time de operários da fábrica da Chevrolet.

A 1ª fase eliminou Espanha, Iugoslávia, Equador e Peru. Seis equipes seguiram para um Hexagonal Final. Chile, Egito, Brasil e França viram os times de Argentina e EUA dominarem o cenário e decidirem o título no último jogo, vencido pelos argentinos por 64 x 50. O Chile ficou em 3º e o Brasil em 4º lugar.

ARGENTINA
Roberto Viau, Ricardo González, Juan Carlos Uder, Oscar Furlong e Leopoldo Contarbio. Téc: Jorge Canavesi. Sexto jogador: Hugo Del Vecchio.

Seleção do Campeonato
Ricardo González (Argentina), Álvaro Salvadores (Espanha), Rufino Bernedo (Chile), John Stanich (EUA) e Oscar Furlong (Argentina)

Jogador Mais Valioso: Oscar Furlong (Argentina)


1954 – Mundial do Rio de Janeiro, no Brasil

O torneio deveria ter sido disputado em São Paulo, cidade escolhida como sede, mas as obras não ficaram prontas a tempo e a FIBA transferiu o campeonato para o Rio de Janeiro. Mais uma vez a política marcou o Mundial, pois União Soviética, Hungria e Tchecoslováquia não puderam participar, pois seus jogadores tiveram visto de entrada no Brasil negado pelo governo brasileiro em função de seus regimes comunistas. A Argentina também não disputou o torneio porque a FIBA não autorizou a participação dos melhores jogadores do país, que segundo a entidade quebraram as regras de amadorismo no esporte.

Os EUA foram representados pelo time de operários da fábrica de motores Caterpillar, o que não os impediu de sagrarem-se campeões, pois o time era forte, já havia sido Medalha de Ouro nas Olimpíadas de 1952.

O Brasil, jogando com Algodão, Wlamir Marques, Angelin, Amaury Pasos e Almir, treinados por Kanela, ficou com o vice-campeonato. As Filipinas ficaram em 3º lugar e França em 4º. Formosa (hoje Taiwan), Uruguai, Canadá e Israel foram os outros selecionados no torneio.

ESTADOS UNIDOS
Joe Stratton, Kendall Sheets, Dick Retherford, Kirby Minter e Bert Born. Téc: Warren Womble. Sexto jogador: Eddie Solomon.

Seleção do Campeonato
Algodão (Brasil), Wlamir Marques (Brasil), Oscar Moglia (Uruguai), Kirby Minter (EUA) e Carlos Loyzaga (Filipinas)

Jogador Mais Valioso: Kirby Minter (EUA)


1959 – Mundial de Santiago, no Chile

Previsto para ser disputado em 1958, o Mundial só se realizou em 1959 porque o Chile não conseguiu concluir as obras para abrigar o torneio, que foi disputado numa quadra montada em cima da grama do Estádio Nacional, um campo de futebol.

A União Soviética pela primeira vez disputou a competição, venceu todos os seus adversários, mas no Octogonal Final se negou a entrar em quadra para enfrentar Formosa, assim como também o fez a Bulgária. Os dois países, ambos sob o regime comunista, foram eliminados da competição pela FIBA. Com isso, o título, que seria dos soviéticos, foi herdado pelo Brasil. Os EUA, representados por um time de soldados da Aeronáutica (U.S. Air Force), ficam em 2º lugar. O Chile, de Rufino Bernedo, fica em 3º e Porto Rico em 4º lugar.

BRASIL
Algodão, Wlamir Marques, Amaury Pasos, Édson Bispo e Waldemar Blatskauskas.
Téc: Kanela. Sexto jogador: Jatyr Schall.

Seleção do Campeonato
Juan “Pachín” Vicéns (Porto Rico), Wlamir Marques (Brasil), Atanas Atanasov (Bulgária), Amaury Pasos (Brasil) e Janis Krumins (URSS)

Jogador Mais Valioso: Amaury Pasos (Brasil)


1963 – Mundial novamente no Rio de Janeiro

Seria o primeiro Campeonato Mundial fora da América do Sul, com as Filipinas como sede, mas o governo filipino negou visto para todas as confederações comunistas, e com isso a FIBA transferiu novamente o torneio para o Rio.

Neste Mundial emerge como potência a Iugoslávia, que termina como vice-campeã, iniciando uma impressionante seqüência de medalhas que só se encerraria no Mundial de 1994, após a dissolução do país. Já os EUA disputaram o torneio com um time misturando soldados do Exército, alunos universitários e colegiais, só dois jogadores deste time viriam a participar da equipe dos EUA nas Olimpíadas de 1964.

Brasil, Iugoslávia e União Soviética ficam com as três primeiras posições. EUA, França, Porto Rico, Itália e Argentina completaram o Octogonal Final.

BRASIL
Rosa Branca, Wlamir Marques, Victor Mirshauswka, Amaury Pasos e Ubiratan Maciel.
Téc: Kanela. Sexto jogador: Waldemar Blatskauskas.

Seleção do Campeonato
Maxime Dorigo (França), Wlamir Marques (Brasil), Alexander Petrov (URSS), Amaury Pasos (Brasil) e Don Kojis (EUA)

Jogador Mais Valioso: Wlamir Marques (Brasil)


1967 - Montevidéu, Uruguai

O Mundial de 67 encerra a “Era Sul-Americana” do torneio. Repetindo o que tinha acontecido em 1963, União Soviética, Estados Unidos, Iugoslávia e Brasil se impõem como as quatro maiores forças do basquete mundial da época.

A fase final foi eletrizante. Os EUA venceram a União Soviética por 59 x 58, e na rodada seguinte perderam para a Iugoslávia por 73 x 72, que por sua vez perdeu para o Uruguai por 58 x 57. Na última rodada a URSS venceu a Iugoslávia e bastava os EUA vencerem o Brasil que seriam campeões. Mas o Brasil faz história e vence o último jogo por 80 x 71, dando o título para os soviéticos, a prata para os iugoslavos, ficando com o bronze e deixando os EUA na 4ª colocação.

UNIÃO SOVIÉTICA
Modestas Paulauskas, Yurij Selikhov, Jaak Lipso, Anatoly Polivoda e Genady Volnov. Téc: Alexander Gomelsky. Sexto jogador: Zurab Sakandelidze.

Seleção do Campeonato
Ivo Daneu (Iugoslávia), Modestas Paulauskas (URSS), Mieczyslaw Lopatka (Polônia), Radivoj Korac (Iugoslávia) e Luís Cláudio Menon (Brasil)

Jogador Mais Valioso: Ivo Daneu (Iugoslávia)

Nenhum comentário:

Postar um comentário